Origens

O trabalho sistemático com as leis que regem a vida humana embasado na Antroposofia, desenvolveu-se a partir de 1976, ano da publicação do livro “Fases da Vida”, do psiquiatra holandês Bernard Livegoed.

Na sequência, teve início o trabalho biográfico no Brasil por iniciativa de Gudrun e Daniel Burkhard, ele consultor de empresas e fundador da Adigo Consultores e ela, a pioneira da medicina antroposófica no Brasil, fundadora da Clínica Tobias e da Artemísia.

Na década de 90 despontaram no mundo várias Formações Biográficas oferecendo treinamento para a aplicação deste trabalho.

Em 1993, a Dra. Gudrun Burkhard fundou a Formação Biográfica no Brasil delegando a coordenação desta Formação em 1997, a um grupo multidisciplinar de docentes.

Em 2006, foi fundada em São Paulo, a ELEB – Escola Livre de Estudos Biográficos para dar sustentação legal à Formação Biográfica e ampliar as possibilidades do impulso biográfico no Brasil.

As diversas Formações Biográficas encontram-se atualmente congregadas no International Trainers Forum, iniciativa conjunta que assegura a continuidade e qualidade das Formações Biográficas em todos os países e se constituiu como um órgão de certificação vinculado à General Anthroposophical Section of the School of Spiritual Science do Goetheanum de Dornach – Suiça.

No Brasil, as Formações Biográficas estão também vinculadas à Associação Biográfica que reúne a rede de aconselhadores biográficos do país.

Atualmente existem duas modalidades de trabalho biográfico:

  • O Biográfico realizado com grupo de pessoas no qual o processo é sustentado pela troca de experiências e espelhamentos das biografias dos participantes.
  • O Aconselhamento Biográfico individual que é um processo terapêutico de apoio ao indivíduo em situações de crise de relacionamento, crise profissional ou crise de saúde consideradas de uma forma generalizada, como crises de desenvolvimento pessoal.