Atividades de apoio

Exercício Meditativo
Iniciamos o dia com um exercício de concentração para podermos nos preparar para a palestra seguido de apresentação de um conteúdo meditativo.
Palestra
O objetivo da palestra, além de apresentar o conteúdo programático, é trazer informações que permitam aos alunos refletir sobre esses conteúdos na sua biografia.
São a fonte para o conhecimento dos temas da semana e inspiração para o mergulho no nosso mundo interior.
Trabalho Individual
Após a palestra começa o trabalho de pesquisa dos temas abordados na biografia pessoal.
Para despertar o ‘observador interior’ o participante deve procurar um espaço tranquilo onde possa, em contato consigo mesmo, buscar essas conexões.
É o momento de revisitar fatos, percepções, sentimentos e ações correspondentes.
A síntese, do que foi percebido no trabalho individual, será apresentada ao pequeno grupo, próximo passo no caminho de autodescoberta.
Trabalho no Pequeno Grupo
No pequeno grupo compartilhamos as descobertas realizadas durante o trabalho individual. Nesse espaço vive o coração do trabalho biográfico.
O grupo é um elemento de apoio mutuo no árduo caminho de autodescoberta. Cada vez que contamos os fatos e acontecimentos de nossa biografia ao outro, estamos recontando para nós mesmos.
Ouvir a biografia do colega, também nos permite perceber as diferentes possibilidades de se lidar com a vida.
Ao mesmo tempo o grupo cria um recipiente caloroso onde podemos depositar nossa biografia em confiança e se torna um espelho que reflete para cada um de nós o nosso próprio ser.
Atelier
Depois do mergulho no mundo interior em busca dos acontecimentos que se evidenciam na própria biografia é preciso expressar os sentimentos relacionados a esses fatos.
Através da atividade artística, em suas diversas formas (pintura, desenho, desenho de formas, argila), o participante pode expressar o “colorido”, a “forma” com que esses conteúdos são vivenciados internamente.
Euritmia
Começamos nossas atividades diariamente com uma vivência de Euritmia. A Euritmia está inserida na Formação como uma atividade do acordar do corpo, alma e espírito para que os dias transcorram em harmonia, contribuindo para uma imersão profunda nos conteúdos teóricos, na própria biografia e dos demais colegas do grupo.
Aprendemos a exercitar, em conjunto, o poder da palavra em versos meditativos, normalmente dados por Rudolf Steiner ou em outras poesias como por exemplo a transcrita abaixo, de Cecília Meireles.
Canção
No mistério do Sem Fim
Existia um planeta
e no planeta um jardim
e no jardim um canteiro
e no canteiro uma violeta ,e sobre ela,
o dia inteiro
entre o planeta e o Sem Fim
a asa de uma borboleta.
Poesia lírica, rítmica, cheia de surpresas.
Assim vivenciamos, ao longo da Formação, que cada um tem um corpo que se move, uma alma que canta, um ser que pensa, e está relacionado com os ritmos cósmicos.
Logo, a tarefa da Euritmia durante o curso de formação, é permitir ao aluno harmonizar o conteúdo aprendido, metabolizando-os e transformando-os em vivências. Como importante atividade entre os módulos, o aluno recebe vários exercícios meditativos que dão suporte para aprofundar a sua trajetória na própria biografia e nos conteúdos oferecidos.